Rua Sorocaba 800, CEP 22271-100, Botafogo, Rio de Janeiro, Brasil.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Atividade ocupacional - Jardinagem



          O pequeno jardim da Casa das Palmeiras é um cartão de visita para quem chega. As palmeiras verdejantes que lhe dão o nome fazem parte da entrada.

          Até pouco tempo não estávamos nos ocupando tanto da Jardinagem como desejávamos. Percebemos, entretanto, como todos gostam de estar perto das plantas, na grande varanda.
          Este ano de 2017 voltamos em plena reativação desta atividade ocupacional, tão importante, para os que frequentam a Casa. Temos um novo coordenador, Flávio, que em muito estimula ao amor às plantas na observação, cuidados e tudo o mais que for necessário. Reorganizando novos vasos.
          Os clientes apresentam satisfação em manusear com naturalidade as plantas sempre que convidados. Aprender conhecê-las melhor ao podar os galhos, retirar folhas velhas, secas, remexer a terra e plantar. Momentos mais frequentes e outros menos. Como outras atividades a Jardinagem, também, pede certa inclinação natural para com os cuidados com os elementos da natureza; terra e água. Para a riqueza da terra está sendo feito um bom trabalho de compostagem que é muito interessante para os clientes como aprendizagem.  



                O dia especial, determinado tem sido às quintas-feiras, mas pode haver alterações sem atrapalhar andamento das outras atividades regulares. Cuida-se das plantas sempre que necessário. Em horas livres; regar com cuidado, podar galhos, retirar folhas amareladas, limpar o necessário. Há clientes mais introvertidos que ficam de longe observando os movimentos da poda, o remover da terra ou quando se devem regar as plantas.   
          Nem todos os clientes se ocuparem desta atividade. Entretanto tem sido espaço de prazer, observação, dar um passeio, isso mais nas segundas-feiras, em especial. Simplesmente olhar as plantas, convidar a caminhar, quando alguém está agitado ou perdido em palavras angustiantes é saudável estar entre as plantas. Levar a pessoa para dar um passeio pelo jardim de braços dados ou de mãos dadas, observando os brotos novos que surgem, as folhagens ou simplesmente uma silenciosa caminhada perto da vegetação sempre faz bem. “Plantas são calmantes”, dizia uma cliente. Outro sorrindo mostrava: “As plantinhas no vaso são minhas filhinhas”. O simples gesto de olhar as plantas em sua variedade é terapêutico. Sempre se tem bons resultados.

           Alguns clientes têm receios de tocar na planta, mexer na terra, sujar as mãos. Fazem observações: “esta precisa de ser podada”, “folhas velhas vamos retirar, amareladas e secas”, “é preciso outro vaso maior” ou “amo as plantas, elas são lindas!”.

          Bonito é ver como sempre se colocam com delicadeza e afetuosa atenção para com a Mãe Natureza.    
          Por vezes, ao nos reunirmos, em grupo cultural, nos ocupamos em conversarmos sobre a natureza das planas e com isso as verduras, os legumes, as frutas, as árvores, em geral. Como as sementes que germinam crescem e tornam-se árvores com suas florações e seus saborosos frutos.
        Sempre é lembrada a frase de um antigo cliente da Casa, José Bastos: “A planta ensina que é preciso ser paciente para crescer”.  

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Arranjo Floral - O prazer de tocar a Natureza


  
ARRANJO FLORAL – Atividade sempre prazerosa

O Arranjo Floral ocorre ao longo do ano, com intervalos, quinzenalmente, às segundas-feiras, sempre antes do lanche, de duas e meia às três e meia da tarde, no salão principal da Casa das Palmeiras.
Para esta atividade são disponibilizados aos clientes vasos e flores de variadas formas, tamanhos e cores. Uma vez anunciado o início da atividade, todos os clientes são estimulados a escolher o seu vaso e a criar seu arranjo de flores.
Vale ressaltar que um ou dois clientes são convidados à função de auxiliar o estagiário no corte dos talos das flores conforme requisitado por outros clientes.
Em seguida, todos recebem papel e lápis para escrever ou desenhar o que desejar e, em seguida, colar com fita adesiva suas mensagens no vaso referente ao seu arranjo. Uma vez todos tendo terminado de escrever as mensagens elas são lidas ou mostradas junto ao arranjo floral, pelo seu criador, diante de todos os presentes. Ao terminar, todos estão convidados a decorar a Casa com suas criações ou oferecer a alguém como um presente.
Imagens do arquivo


Ao longo do tempo os temas escolhidos tem sido: amor, felicidade, alegria, vida, saudade, liberdade, família e saúde.
Nesta atividade, um estagiário/a ficava responsável por observar e anotar expressões, comportamentos, comentários, bem como as características dos arranjos criados pelos clientes.

Foi observada, particularmente, a evolução de um cliente que sentava no canto do salão e apresentava fortes traços autistas. Uma vez requisitado aos poucos passou a auxiliar no corte dos talos das flores e passou a faz seu arranjo floral, cuidadosa e gradativamente sendo convidado e estimulado a criar, bem como, escrever sua própria mensagem. Com o tempo este cliente, embora permaneça em silêncio, manifesta desejo de compor seu próprio floral chamando seus pares e gosta de sentar-se à mesa junto com todos.        

~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

domingo, 23 de julho de 2017

Curso Método Nise da Silveira - introdutório

          Curso Método Nise da Silveira – introdutório - na Casa das Palmeiras - “Emoção de Lidar” - quatro sábados, 17 e 24 de junho / 1 e 8 de julho de 2017, teve o melhor resultado desejado.
           Laboratório em teoria e prática experimental com facilitadores do processo criativo em conhecimento do método de Dra. Nise.
          Como primeira demanda a equipe organizadora, impulsionadora, está feliz com os resultados, visto o grande interesse dos participantes no exercício do ouvir e participar, e, na sede de querer mais.
          Quatro aulas não açambarcam a grandeza do legado de Dra. NISE em vivências nos ateliês e oficinas criativas - orientação metodológica seguida da prática.  
Fotos sem seguimentos cronológicos – um olhar múltiplo

 





 
No processo criativo imagens inusitadas surgem do inconsciente.
O mundo de Nise é o mundo dos afetos e das imagens
Imagens do inconsciente se revelam no consciente.

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Clube Caralâmpia

xilogravura
CLUBE CARALÂMPIA 

           A cada primeira 2ª feira do mês, por tradição, depois do lanche, por vezes antes, todos cantam o Hino Caralâmpia na abertura da reunião da atividade denominada Clube Caralâmpia. Todos os clientes e pessoas que trabalham na Casa podem estar presentes. A reunião se faz na grande sala em círculo com cadeiras ao lado da pequena mesa onde ficam presidente e secretário. Presidente dá início à atividade; cada um tem a sua vez da fala.
          Esta atividade tem como objetivo dar a todos a oportunidade de expressão verbal.  Clientes, equipe técnica, todos que trabalham incluindo a diretoria. Todos que frequentam a Casa podem falar livremente; solicitar algo a ser feito, reclamar. É o espaço para se programar passeios, dia de comemoração de Festa, filmes, eventos, etc.
         O grupo escolhe o Presidente, um cliente, para coordenar os trabalhos e um Secretário, estagiário ou colaborador, para escrever no caderno assuntos abordados. Os eleitos recebem aplausos de todos. As escolhas são democráticas de tal forma que cada um possa ter oportunidade de um dia conduzir a tão esperada e calorosa assembleia.
         Com caneta pilô, num quadro, cada um escreve em ordem numerada o seu nome a fim de fazer suas solicitações.

         A frequência é variada; vez que superlota e outras mais vazias; clientes e equipe da Casa estão presentes. Cada um tem sua vez democraticamente. Neste dia quase todos querem estar presentes para fazer suas colocações.
         Espaço para apresentação dos que entram na Instituição; diretoria, colaboradores, estagiários, e, quando se despedem, terminado o estágio ou colaboração. Cada um com respeito tem seu tempo de fala: pedidos, reclamações, sugestões e avisos que são sempre ouvidos por todos. Alguns fazem exigências ou contestam com veemência, outros falam com voz muito baixa e dão sugestões, sempre interessantes. Outros permanecem em silêncio observando e acompanhando. Quase todos acabam se expressando de alguma forma. É sempre um encontro caloroso.

        Os resultados são sempre benéficos pela esperança de ver as propostas um dia realizadas e segurança nas solicitações verbalmente feitas diante de todos. Espaço onde se busca entendimento, orientação para soluções de problemas pessoais, necessário; passe de ônibus, auxílio INSS, perda do cartão bancário, dificuldades com aposentadoria e ajuda assistencial; pessoal e familiar.
       Passeios são resolvidos por votação - sugeridos alternadamente lugares de lazer e de cultura - parques, espaços abertos, ou Museus e Galeria de Arte. Sempre se acatando o desejo da maioria com muito respeito e compreensão mútua.
        As reuniões terminam, tradicionalmente, com o canto do Hino Caralâmpia e um entusiasmado baterem de palmas.
 Hino do Clube Caralâmpia

Na nossa bandeira
Tem balança tem palmeira
Tem o sol pra iluminar
Nossa estrada a vida inteira

Trá lá lá lá
Nossa estrada a vida inteira.

Vamos, vamos minha gente
Fazer nossa reunião
Presidente é o primeiro
Secretário aquenta a mão.

Trá lá lá lá
Secretário agüenta a mão.

Se você for o terceiro
Peço me dar atenção
Que eu também quero falar
Dar a minha opinião.

Trá lá lá lá
Dar a minha opinião.

Pois no Clube Caralâmpia
Todo mundo tem razão
Mas só vence a sugestão
Quem tiver mais votação

Trá lá lá lá
Quem tiver mais votação.

Batam palmas companheiros
Acabou a discussão
Pois no Clube Caralâmpia
Todo mundo é campeão.

Trá lá lá lá
Todo mundo é campeão

Trá lá lá lá  - trá lá lá lá lá lá lá  (bis)
~~~~~~~~~~~~~~                     
Olvinda - colaboradora música - com o grupo da Casa das Palmeiras.

sábado, 1 de julho de 2017

O Homem e seus Símbolos

Grupo de Estudos C.G.Jung 
       Idealização - Nise da Silveira (1955 / Reg. 1968)
Local: Casa das Palmeiras 
Às quartas-feiras de 15 em 15 dias /
 das 19h00 às 20h30
   12 e 26 de julho – 9 e 23 de agosto de 2017         
Plano de estudo/livro:
O Homem e seus Símbolos 
               Carl Gustav Jung - concepção e organização –                  
I - Chegando ao inconsciente – Carl G. Jung
       - A importância dos sonhos
       - O passado e o futuro no inconsciente
       - A função dos sonhos
       - A análise dos sonhos
       - O problema dos tipos
       - O arquétipo no simbolismo do sonho
       - A alma do homem
       - A função dos símbolos
       - Curando a dissociação
 Rua Sorocaba, 800  -  Botafogo
Inf.: Tel. 2266-6465 (das 13h às 17h) / 2242-9341 
O Grupo de Estudos é gratuito
       Bem vindos os artistas, filósofos, psicólogos, pensadores livres, antropólogos, sociólogos e/ou qualquer pessoa que desejar ler, estudar e/ou conhecer, mais profundamente a obra de Carl G. Jung.     

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Segundo Dia Curso Método Nise da Silveira - introdutório

Obras de Nise da Silveira
Sábado, 24/ 06/ 2017, segundo dia do Curso - Introdução ao Método de Nise da Silveira na Casa das Palmeiras.
Apresentação breve sobre C. G. Jung/psiquiatra e seu encontro com Freud/neurologista.
Obra de Jung (19 volumes) - Símbolos da Transformação, base conceitual do afastamento entre os dois gênios dos mergulhos no inconsciente. As quatro viagens de Dra. Nise à Suíça para conhecer Jung e estudar a importância das Imagens e se analisar. Sobre o Grupo de Estudos C. G. Jung, porta de entrada, sem seleções de pessoas, para estudos ao lado da Doutora. Obras fundadas por ela e seus livros editados – com Martha Pires Ferreira.
Exposição teórica - Mito, Imagem e Corpo. Vivência do corpo com a música, a dança e laboratório com argila/barro – interagindo com todos os participantes do Curso - com Sônia Andrade.

 

Laboratório - vivência com argila / barro
 Breves colocações sobre outros pensadores e terapeutas que influenciaram a obra de Dra. Nise – clientes como Luis Carlos - “Emoção de Lidar” substituindo a usual palavra Terapêutica Ocupacional. Antonin Artaud, “Estados alterados do ser” substituindo a palavra esquizofrenia. Gaston Bachelard com sua riqueza empírica e teórica – projeção com texto de Bachelard e imagens do inconsciente, cliente-artista Jair – Casa das Palmeiras. Ronald Laing psiquiatra que veio ao Brasil, Congresso, visitou o MII, e, quis conhecer pessoalmente a sábia Senhora das Profundezas, este muito citado por ela. Outros personagens da cultura incluindo artistas plásticos, em razão do mundo das expressões, da importância das imagens com Dr. Jean Pierre Hargreaves. 
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~