Rua Sorocaba 800, CEP 22271-100, Botafogo, Rio de Janeiro, Brasil.

quinta-feira, 29 de abril de 2010

O ARAUTO – entrevistas


“O Jornal é um dos remédios da Casa das Palmeiras” dizia o saudoso José Bastos.

Na Casa temos dois jornais: O Palmeirinha que é de parede, serve para breves notícias e, outro, O Arauto, que circula em forma de pequeno periódico, com pequena tiragem. As matérias são organizadas a partir das mais recentes produções criadoras. Sai a cada período das quatro estações, nas Festas anuais; outono na Páscoa, inverno na Festa Junina (São João), entrada da Primavera e verão com a chegada do Natal.
O jornal O Arauto tem a colaboração de todos; voluntários, estagiários e clientes que escolhem os próprios trabalhos a serem publicados – artes aplicadas, modelagem, pintura, desenho, colagem, frases do arranjo floral, poesia, pensamentos que são expressos nas atividades coletivas. Memória histórica, também, tem seu espaço.
Na 3ª segunda-feira de cada mês, das 16h às 17h30, é um tempo reservado para se planejar o Jornal; pensar o que é importante a ser publicado.
Na segunda-feira, dia 19 de abril, último, surgiu uma nova idéia para se colocar no O Arauto:

Entrevistas entre Amigos – cada pessoa escolhe entrevistar uma ou mais pessoas.
Na grande sala, em torno da mesa, todos foram se sentando para vivenciar o exercício de entrevistar uns aos outros.

Luiz Roberto antes do início da atividade foi até ao amigo e perguntou: - Léo, qual é o seu time?
Léo respondeu firme e com brilho no olhar: - Botafogo.

Depois de um breve silêncio demos seguimento às entrevistas:

Newton - André, o que você está achando da Casa das Palmeiras?
- (silêncio) Não quero responder.

Davi -
Jéssica, qual o material que você mais gosta de utilizar?
- Lápis de cor.

Jorge Eduardo -
Madalena, você sabe onde foi descoberto o cadeado?
- Em Roma, você me disse.

Frida -
André, o que você gosta mais na Casa das Palmeiras?
- (Permaneceu em silêncio).

Gleisê -
Dr. Edgar o senhor era médico quando a Dra. Nise esteve com Jung? Quem estava junto com ela quando ela conversava com ele?
- Eu não tinha nem nascido. Nasci em 1958. Ela conheceu Jung em 1957.
(II Congresso Internacional de Psiquiatria – Zurique).

Solange -
A doutora Nise falou que eu tenho uma luz incandescente. Gosto de vir na Casa das Palmeiras para desenhar, fazer tapeçaria e ler.
(não fez pergunta, apenas quis se expressar).
Newton - Ludmila, o que você achou da Casa?
- Adorei conhecer a Casa. Estou aprendendo várias coisas. Todos são receptivos e carinhosos.

Natalie -
Jorge, qual foi o passeio que você mais gostou?
- Jardim Botânico.

Flávia
- Claudia, qual atividade você mais gosta na Casa?
- Desenhar e pintar.

Tadeu -
Flávia que ensinamento você está retirando da Casa das Palmeiras?
- Aprendi a importância da expressão através dos desenhos, pintura, modelagem; atividades artísticas em geral, da importância da convivência e da troca com os outros.

Claudinha -
Madelena, você gosta muito daqui?
- Eu adoro a Casa das Palmeiras.

Martha -
Luiz Roberto o que você mais gosta de desenhar?
- Flor; preto e branco e colorir, também, com a caneta. Com a caneta a gente brinca
.

Jorge Eduardo -
Natalie o que quer dizer gorila?
- O gorila é um macaco.
-
Um macaco peludo.

Paulinho -
Fridinha, o que você acha da Casa das Palmeiras?
- Acho um lugar muito especial, caloroso e onde as pessoas se tratam com muito carinho.

Jorge Eduardo -
Marisa, qual o setor que você mais gosta?
-Não conheço todos. Gosto de desenho e pintura. Gostei muito do laboratório filosófico.

Martha -
Davi o que você acha das imagens do inconsciente?
- Acho interessante como a imagem gerada pelo inconsciente de uma pessoa ecoa no inconsciente de quem a vê.

Marisa -
Dr. Edgar, qual o seu lanche preferido?
- Pão com queijo. Sempre que tem pão com queijo lembro-me de Dra. Nise que sempre falava ‘pão pão, queijo queijo, nem tudo é assim, pão pão, queijo queijo’.

Jéssica -
Martha, como era a Dra. Nise?
-
Sábia, firme e delicada.. Era baixinha, magra e usava óculos com lentes muito grossas.

Dr. Edgar
- Newton como você está se sentindo depois da vitória do Botafogo sobre o Flamengo?
- Mais aliviado, pois perder 3 vezes é demais, 4 seria pior ainda. E estamos no bairro de Botafogo
(e sorri feliz!).

Tadeu - Martha o que você mais aprendeu com Dra. Nise?
- Observar. Ver as imagens internas que emergem do inconsciente.

Ludmila -
Maria, quanto tempo você está aqui na Casa das Palmeiras? O que você mais aprendeu com a Dra. Nise?
- Estou trabalhando aqui por mais de 40 anos. Fui muito amiga da Dra. Nise. Gosto muito dela. Era uma pessoa de muita luz, a palavra dela sempre foi muito importante na Casa. Se estou trabalhando nesta Casa há tanto tempo é graças a amizade e carinho que eu tenho pela Dra. Nise e as pessoas que frequentam a Casa. Eu sempre brincava com a Dra. Nise dizendo: ‘a senhora é formada na Faculdade dos livros, eu sou formada na Faculdade da vida’.

E assim termina mais uma tarde de criatividade em grupo com felizes perguntas e respostas.
_______________________________________

Um comentário:

Udson disse...

Olá,
achei muito legal esse momento através de entrevistas. Gostei da liberdade e leveza. Encaminhei para alguns de meus amigos inquietos sobre a função do Jornalismo em nossa sociedade, estou esperando suas respostas.
Grandes Abraços!