Rua Sorocaba 800, CEP 22271-100, Botafogo, Rio de Janeiro, Brasil.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

O Tema Mítico do Dragão-Baleia

Guache - J.

O dragão-baleia em imagens

Nise da Silveira / Imagens do Inconsciente (pg.191)- 1981, Alhambra, RJ.

“O tema mítico da viagem e do encontro com o monstro marinho é como todos os temas míticos ‘a expressão de dramas interiores inconscientes’ (Jung, C. G. - C.W. 9, 6).
O drama do encontro com o monstro exprime a situação perigosa para o indivíduo de ser tragado pelo inconsciente, representada na imagem do risco de devoramento pelo enorme animal habitante das profundezas do mar. Quando, sob o impacto de afetos intensos, o inconsciente se reativa em proporções extraordinárias ameaçando submergir o ego consciente, não e raro que se configurem monstros nas matrizes arquetípicas de onde têm emergido figuras semelhantes no curso de milênios.
Descendo às entranhas do monstro, isto é, ‘ao substrato psíquico, este escuro reino do desconhecido exerce atração fascinante que se torna tanto mais perigosa quanto mais o herói penetra em seus domínios’. Ele corre o perigo de ficar ‘prisioneiro no mundo subterrâneo do fundo do mar exposto a toda espécie de terrores’. Esta terrível experiência psicológica estimulará e renovará o herói que por fim conseguirá vencer o monstro. Outros sucumbem, resultando da derrota ‘a desintegração da personalidade em suas componentes – funções do consciente, os complexos, fatores herdados, etc. Desintegração que poderá ser transitória ou mesmo uma verdadeira esquizofrenia’(Jung, C. G. – C. W. - 12, 320).
Nos mitos, diz Jung, ‘o herói é aquele que conquista o dragão, não aquele que é vencido. Mas ambos defrontam-se com o mesmo dragão’(Jung, C. G. – C. W. 14,531).
******************************

2 comentários:

Nobre disse...

Penso que o mais dificil da vida é mesmo este mito que para mim é uma realidade constante. Com muito gosto também porque o resultado será a minha recompensa CONSCIENTE, Presente, Equilibrado, Ciente da realidade e Humana.

Jorge Ramiro disse...

Eu realmente tento aproveitar a vida, eu faço roupas para cães e tenho um monte de trabalho, as veces me sento oprimido, mas tento ir fazer esportes e relaxar.